Um blog dedicado a tudo o que tenha a ver com maquilhagem. Videos de maquilhagem, dicas de beleza, sugestões e muito mais....
28.9.10

 

Batons, bases e eyeliners são alvos perfeitos para existência de germes. Ultrapassar o prazo de utilização e partilhar maquilhagem constituem perigos para a saúde.

Não só os cosméticos fora do prazo representam um risco para a saúde, podendo causar infecção ou irritação, mas há outras práticas perigosas. Como a partilha de maquilhagem ou a utilização de um mesmo produto para diversos fins. Nesses casos, não só aumenta a probabilidade de infecção, como o perigo de transmissão de germes entre os olhos, os lábios e a pele é muito superior.

Seis em cada dez mulheres admitem partilhar maquilhagem com as amigas ou família. Cerca de sete em dez apenas substituem a maquilhagem quando acaba, independentemente do seu prazo. Mais de 70 por cento das mulheres nunca lava as esponjas e pincéis, embora seja aconselhado lavá-los semanalmente. Mais ainda: cerca de oito em cada dez mulheres admitiram que, uma vez por semana, não removem a maquilhagem antes de dormir.

Estas conclusões surgem na sequência de um estudo realizado no Reino Unido, a 1000 mulheres entre os 18 e os 70 anos. Infecção e irritação são algumas das consequências da má utilização da maquilhagem.

 

"O custo é provavelmente o principal factor que explica a razão pela qual as pessoas não substituem os cosméticos fora de prazo", disse ao Telegraph Bevis Man, da British Skin Foundation.

 

 
 
 
Prazos recomendados para utilização de cosméticos:

 

Máscaras faciais: 4-6 meses
Anti-olheiras: 6-12 meses
Base líquida: 12 meses
Sombra/blush: 18-24 meses
Lápis para sobrancelhas: 18 meses
Blush em creme: 12 meses
Bronzeador líquido: 12 meses
Bronzeador em pó: 30 meses
Baton/gloss: 12-24 meses
Lápis/eyeliner: 18 meses
Perfume: 36 meses
Creme para as mãos: 12-24 meses

 

 


22.6.09

Sessenta percento do corpo humano é composto por água. A água é, não só o principal constituinte do sangue e de outros flúidos corporais, mas também está armazenada em todos os tecidos do corpo. O citoplasma, as células e paredes celulares contêm imensa água. A pele é o maior armazenador de água, no entanto fica seca, irritada e com escamas. Porquê?

Todos os dias cerca de 2 dl de água evaporam através da pele e nós nem notamos. Repô-la ao beber mais líquidos é benéfico, mas não é garantia de uma pele macia e saudável. O equilíbrio da hidratação é regulado pelas reacções químicas nos tecidos, e não está directamente relacionado com a quantidade de água que se bebe. Se fizéssemos uma aplicação tópica da água,  também não ajudaria muito.


 

A pele fica, de facto, macia e hidratada imediatamente depois do banho, mas isso acontece porque a camada mais endurecida (a camada externa da pele), que é formada por células mortas, absorve a água. Contudo, esta água não vai além das células superficiais. Cerca de 10 minutos mais tarde a água evapora, deixando a pele seca novamente.

A pele humana tem os seus próprios mecanismos de defesa contra a perda de hidratação. As nossas células produzem uma camada protectora que consiste em gordura, aminoácidos, compostos de açúcar e outros elementos solúveis em água ou em óleo. Juntos, misturam-se com a água evitando que esta evapore.


 

A água que fica retida na superfície da pele é absorvida pela sua camada exterior e a pele torna-se mais macia, aveludada e flexível. O calor ou o frio, pouca humidade, contactos frequentes com água ou com produtos de limpeza arruínam a camada protectora da pele e esta perde a sua capacidade natural de conservar a hidratação. Quando o nível de hidratação da pele cai cerca de 10% ela fica seca, irritada e com escamas. À medida que envelhecemos, os mecanismos de protecção da pele tornam-se mais lentos e a pele seca. Para algumas pessoas a pele seca é uma herança genética.

Apesar da camada exterior da pele ser formada  por células mortas, temos que cuidar dela. A sua função primordial é proteger as camadas de pele mais profundas, onde nascem as células. O uso regular de cremes hidratantes ajuda a prevenir a perda de água, reequilibra a hidratação e a elasticidade auxiliando o papel protector da camada exterior da pele. Óleos, mucopolissacarídeos e ácidos gordos são largamente usados nos cosméticos para prevenir a perda de água.


 

Os ingredientes cosméticos mais eficazes para este efeito são  liposomas,  ceramidas e esfingolípidos. Os liposomas são esferas microscópicas que podem ser usadas para guardar água, vitaminas ou outros constituintes benéficos. Uma vez que estes elementos são semelhantes na sua estrutura à membrana celular, eles são facilmente utilizados pela pele. Conseguem penetrar a sua superfície, unir-se a ela e libertar as substâncias que transportam.


 

Os ceramidas e esfingolípidos são os elementos que mantêm as células cutâneas unidas para que as agressões ambientais não possam entrar nem a humidade sair. Os lípidos vão-se perdendo com a idade e a barreira de hidratação vai enfraquecendo. As pesquisas mostram que a aplicação tópica das ceramidas tem como efeito a produção de mais ceramidas, aumentando assim os lípidos e reforçando a barreira protectora.

Procure cremes com os ingredientes acima mencionados para manter a sua pele saudável e desafiar o tempo.

 

In: Fitness Kazulo